Pastor e esposa que tiveram olhos furados e foram mordidos lutam pela vida

Líder batista e esposa foram atacados por homem.


O pastor Timothy Johnson e sua esposa Renne, foram brutalmente agredidos por Elijah Rule Hill Prince, nos Estados Unidos. A filha do casal, Destinee, foi ao Facebook pedir orações à sua família.

Johnson é ministro da Igreja Batista de Salem no sul de Chicago, segundo os relatórios da mídia cristã americana, ele e sua esposa tiveram pedaços de suas orelhas e seus olhos arrancados.

“Estou com o coração partido por compartilhar esta notícia. Neste fim de semana meus pais foram brutalmente atacados, o que está no artigo (que ela escreveu no GoFundMe) é a realidade da minha família”, disse Destinee.

“Isto não é um sonho, isto não é um filme, este não é um episódio de um programa policial – esta é a nossa vida”.

Continuando, ela pediu orações, dizendo que às vezes fica sem forças. Além disso ela também pediu apoio financeiro para a família superar a situação. “Nossas vidas mudaram para sempre”, escreveu ela.

Como aconteceu o atentado a vida do casal

De acordo com o artigo de Destinee, seu pai estava fazendo jardinagem para sua mãe de 95 anos, que eles cuidam há algum tempo. Prince então abordou o pastor para vender algo, mas ele recusou.

Esse fato, levou o agressor a pegar uma pá que encontrou nas proximidades do local e bater Johnson. o pastor então sofreu várias escoriações no rosto, um corte na cabeça e fraturou um osso orbital.

Que aconteceu após ser perfurado com uma madeira de sete centímetros no olho esquerdo, que segundo o Christian Headlines Prince usou suas próprias mãos para arrancar os olhos do pastor e morder as suas orelhas e cuspir em sua boca em seguida.

A esposa do pastor veio correndo para ajudar o seu marido, mas o agressor segurou ela pelos cabelos, arrancando grandes pedaços das suas orelhas com os dentes, além de arrancar seus olhos com os dedos, logo após ele cuspiu e chutou ela várias vezes, reportou o Christianity Daily.




“Uma luta está ocorrendo agora no coração de Jerusalém”, alerta Netanyahu

As tensões aumentam entre os judeus e palestinos.


A Cidade Velha de Jerusalém e o Monte do Templo foram alvos de foguetes na segunda-feira (10), com o término das celebrações do Dia de Jerusalém, as tensões aumentam na capital de Israel.

As tentativas da polícia em evitar o confronto dos israelenses com os palestinos foi em vão, mesmo mudando a rota da marcha da bandeira, centenas de jovens palestinos foram para o Portão de Damasco tentar entrar na cidade velha, entrando em confronto com a segurança.

“Uma luta está ocorrendo agora no coração de Jerusalém”, disse Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel durante uma cerimônia em homenagem à memória dos judeus etíopes que morreram a caminho de Israel.

E acrescentou ainda que essa batalha é antiga, que é “uma luta entre a intolerância e a tolerância; entre a violência transgressora da lei e a lei e a ordem”, e que a nação trabalha para garantir liberdade de culto e tolerância para todos, desde a soberania israelense em 1967.

Os palestinos atacaram policiais israelenses com pedras e fogos de artifício durante todo o dia no Monte do Templo, a polícia no entanto respondeu com gás lacrimogêneo, balas de borracha e barricadas nos prédios.

Os palestinos invadiram o Monte do Templo e gritaram nos alto-falantes da mesquita: “Os colonos (judeus) só passarão por cima de nossos cadáveres” e “Al-Aqsa está contaminada”, segundo a mídia palestina, que também reportou mais de 700 palestinos feridos.

Na noite de segunda, enquanto os judeus dançavam em frente ao Muro das Lamentações celebrando o Dia de Jerusalém, uma árvore no Monte do Templo pegou fogo devido aos fogos de artifício lançados pelos palestinos, mas foi contido em meia hora.

Na mesma noite, depois do incêndio, judeus e palestinos entraram em confronto na Cidade Velha. Além disso, os grupos terroristas da Faixa de Gaza lançaram cerca de 160 foguetes e balões explosivos em direção ao sul de Israel, Israel respondeu com ataques aéreos aos militantes do Hamas.